A Verdade Liberta
 
Para entender sobre a Verdade, em toda sua dimensão, é importante ter consciência de se deve colocar à luz um conjunto de realidades, guardadas detrás de nossas muralhas. Acabar com nossas proteções é a meta de tudo, que nos faz ir para frente, nos ajudando a evoluir. A Vida constantemente nos coloca a frente de situações inesperadas, mas com uma única finalidade: Ensinar. Existe um tempo para tudo, e quando isso ocorre, certamente já estamos preparados para sermos discípulos da Vida, para vivenciar com equilíbrio os compromissos. Aceitar a Vida é o grande compromisso, que nosso arquivo akásico teima em esquecer. Existem cem maneiras, e até mais, para buscarmos forças em nosso próprio coração. Temos a oportunidade de encontrar escritos que nos levem do passado ao presente, além de sérias reflexões sobre os Tempos evangélicos. Descobrimos que as mesmas perguntas e as mesmas esperanças continuam existindo no coração dos seres humanos. Os temperamentos e os princípios permanecem inalterados; mas a Vida faz com que tomemos atitudes diante das adversidades. Neste momento, de mudanças de hábitos, que temos que reflexionar sobre a necessidade de uma mutação radical. Oxalá consigamos todos encontrar o equilíbrio necessário para colocar em ação o Amor em todas suas formas. Primeiramente imaginemos que podemos ser – Todos – uma grande Irmandade, e nos encontramos reunidos em uma meditação, diferente da normal, pois ela oferece a abertura de nossas portas interiores. Nos despimos de máscaras, de vícios, de egoísmos pessoas, e simplesmente queremos oferecer algo ao mundo, algo simples, algo da natureza. Sentimos neste momento que nossos corações se tornam mais puros. Com essa pureza no coração, sem muitos questionamentos filosóficos, procuremos falar da FÉ necessária que devemos ter em nós mesmos, naquilo que temos de mais verdadeiro e eterno. O mundo é para aqueles que se despertam, apesar das oposições, mas a FÉ começa a estar presente em nossas vidas quando sentimos o sentido da palavra Eternidade. Iniciamos a observar muito mais a Vida, procuramos bebê-la em pequenos goles, pois “sentimos” que podemos nos converter em “pontes” para a Divindade; “pontes” para alcançar o outro lado, os vários mundos, os vários tempos, mas tudo depende da dimensão que dermos ao nosso coração. Quanto mais ele se sinta convertido em ponte, quanto mais tenhas Fé e aceitarmos ser uma “ponte”, mais conquistaremos os Caminhos. Nosso Pai Amado tem Fé em nós, e com o coração repleto de amor podemos descobrir a “ponte” que existe dentro de nós, para que nossas almas levem o Sol de um tempo ao outro, de um mundo ao outro, de um coração ao outro: é a Ponte de Consciência que se desperta, que nos dá esperança de mudar este mundo, e principalmente a nós mesmos, cortando os laços que nos prendem e nos entorpecem. É um convite que vai tomando forma, pois todos os Ensinamentos devem ser absorvidos com humildade, pois a alma deve alimentar-se nos sentimentos. O crescimento espiritual é a nova etapa, a nova meta. Talvez hoje tenha chegado a nossa hora de descobrir novas Verdades, de fazer nascer o melhor que existe dentro de nós. O Caminho poderá ser árduo, com colinas, montes, com espinhos, mas de repente, sem dar-nos conta, poderemos estar em um local coberto de flores amarelas, sentindo em nossos pés a frescura do orvalho e a paz em nossos corações. É um sentimento novo, de sabor desconhecido: É o Caminho da Liberdade. O itinerário pode ser de várias formas e em várias direções. Encontraremos barreiras como o orgulho e o poder, mas o Caminho de Liberdade é silencioso, que chega ao coração, porque a Vida de Nosso Pai faz sentir em nosso peito. A Liberdade é o primeiro presente que Nosso Pai nos deu. Através dela tudo se aprende e tudo se domina. Tudo está tramado no coração do Ser Humano. Não somente as Palavras e os Ensinamentos, mas também a Luz oferecida aos homens que é o Amor. Todo erro de hoje é uma lição. Examine sua alma. Não se preocupe com as tempestades. São sinais de Nosso Pai, que nos ajuda a navegar em águas turbulentas. A Vida que Nosso Pai oferece ao Mundo é Uma, mas que reclama o perfume e as cores. Reflitamos sobre nossas palavras, sobre nossa forma de ser. Pensemos que podemos ser uma “Ponte”. A grande aprendizagem vem de nosso interior, que é uma fonte de inspiração, que é a essência de nosso crescimento e de nosso regresso a Luz. - Como fazer? Ser algo mais, ser além dos reflexos, da máscara e da aparência. É uma toma de consciência de nosso poder de ação perante o despertar do Ser interior e do mundo que o rodeia. É um estado que começa a ser plenamente lúcido e iniciamos a ser os artesãos de nós mesmos. Nossa vida é o livro que nos concerne e iniciemos a tarefa de aprender a escreve-lo e a decifra-lo. Procuremos não ser uma máquina de copiar idéias bonitas. É hora de aprender viver. É o início de uma Força no Universo que deixou de ser o reflexo. É a Vida ganhando Força.